Economila – Os próximos passos da política monetária nos Estados Unidos e no Brasil.

set 21, 2023 | Economila

Taxa de Juros nos Estados Unidos
(Federal Funds Rate Upper Limit)


Fonte: Federal Reserve

O Federal Reserve decidiu pela manutenção dos juros no patamar entre 5,25% e 5,50%. Desde março de 2022, foram 11 elevações que levaram a taxa de juros de zero ao maior patamar em 22 anos. O Federal Reserve tem evitado antecipar novos passos, condicionando-os à queda duradoura da inflação.

O obstáculo para a inflação desacelerar ainda mais é o mercado de trabalho dos EUA, que continua robusto. O bom desempenho seguirá apoiando a renda disponível e o consumo, o principal motor econômico dos EUA. Portanto, a inflação não pode ser reduzida para a meta sem desaceleração significativa do mercado de trabalho.

Qual o futuro dos juros nos Estados Unidos?

As projeções do Federal Reserve apontam para uma elevação residual de 25 pontos-base (bps) ainda em 2023, e o corte de juros previsto em 2024 agora é menor.

 Doze diretores projetaram os juros entre 5,5% e 5,75% em 2023.

 Para 2024, treze dirigentes esperam corte de juros. No entanto, os diretores revisaram para cima a estimativa de juros, do intervalo entre 4,5% e 4,75% para 5% e 5,25%. Ou seja, o espaço para corte no ano que vem é menor.

Taxa Selic


Fonte: BCB

Fonte: BCB

O Copom decidiu pelo 2º corte de juros na magnitude de 0,50 ponto percentual. A Selic caiu de 13,25% para 12,75%.

A melhora do quadro inflacionário, aliada à queda das expectativas de inflação, permitiram ao Copom acumular a confiança necessária para iniciar a flexibilização monetária em agosto.

A expectativa estava para o comunicado, sobre a possibilidade de conter alguma pista de aceleração no ritmo de corte para 0,75 ponto percentual, o que não aconteceu.

Os membros do Copom antecipam para a próxima reunião (31 de outubro e 1º de novembro) uma redução de mesma magnitude. Caso o comitê mantenha a decisão nas próximas duas reuniões que acontecerão até o fim do ano, a Selic encerrará 2023 em 11,75%.

Fiscal expansionista no Brasil e juros globais elevados são riscos para 2024.

Na conta de parte dos analistas, há possibilidade de o risco fiscal voltar a pesar no início do próximo ano e, eventualmente, atrapalhar a trajetória de queda dos juros. Por isso, alguns analistas mantêm a projeção de juros ao fim de 2024 ao redor de 10%. A dinâmica dos juros nos EUA também será uma restrição relevante para um corte mais arrojado.

Informação gera a melhor decisão!

Conteúdo feito por Camila Abdelmalack, Economista-Chefe da Veedha.

o podcast da veedha

Termômetro Veedha

Ouça o nosso último episódio, acompanhe o nosso podcast e venha tomar um café com a gente!

fique por dentro

Cadastre-se e receba
nossos conteúdos

TRABALHE CONOSCO

Faça parte do nosso time!

TEM ALGUMA DÚVIDA?

Cadastre-se e entraremos em contato

13 + 1 =