Economila – Você conhece o PMI?

O indicador mais utilizado é o PMI (Purchasing Managers Index), também conhecido como Índice de Mercado dos Gerentes de Compras. Ele avalia as condições do setor de serviços e industrial com subíndices. O PMI industrial, por exemplo, é embasado em cinco principais indicadores: Novos Pedidos, Nível de Estoques, Produção, Entrega de Fornecedores e Ambiente de Trabalho.

Veja abaixo a composição dos setores acompanhados pelos investidores:

Existe ainda uma estimativa que agrega os dois setores, Serviços e Industrial, chamado de PMI Composto.

Esses índices variam entre 0 e 100, com as seguintes interpretações:

Inferior a 50 –> Indicam uma deterioração ou diminuição em relação ao mês anterior

Igual a 50 –> Indicando uma ausência de mudança em relação ao mês anterior

Superior a 50 –> Indicam uma melhoria ou aumento em relação ao mês anterior

Os dados ajudam a entender melhor as condições fundamentais da economia e a perceber os pontos de inflexão do ciclo econômico. O ISM Markit, instituto responsável pela pesquisa, destaca que o PMI foi o primeiro indicador a identificar a queda acentuada do PIB na Zona do Euro durante a crise financeira mundial no final de 2008. O PMI também constatou o enfraquecimento na economia vinculado à crise da dívida do Euro em 2011-2012 e a recuperação econômica em 2013-14.

São 28 países contemplados pelo PMI, mas as mensurações para Estados Unidos, China e Zona de Euro são as que possuem maior influência no mercado financeiro global em virtude da representatividade dessas economias. 

No atual contexto, a retomada da atividade econômica global está associada à recuperação dos Estados Unidos e da China. A projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI) para o Produto Interno Bruto (PIB) dessas economias é 6,4% e 8,4%, respectivamente, para 2021. Então, os analistas estão acompanhando atentamente o PMI desses países para verificar mês a mês se a expectativa de crescimento será confirmada.

Geralmente, o mercado acionário global e a taxa de câmbio respondem às divulgações. Dados mais fortes valorizam os ativos da região contemplada e dados mais fracos, ou que decepcionem as projeções dos investidores, acabam desvalorizando os ativos.

No Brasil, o dado não influencia o desempenho dos ativos; os números do IBGE ainda são os principais vetores para o mercado financeiro. Apesar de a informação não trazer um impacto na bolsa ou na taxa de câmbio por aqui, como normalmente acontece com a produção industrial ou vendas no varejo, essa métrica ratifica como está desaquecida a atividade econômica brasileira, após uma ligeira aceleração no 2° semestre de 2020.

There are no comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart